https://www.facebook.com/soribeiro14

https://www.facebook.com/soribeiro14
"As vezes falta rumo e sobra perna, o jeito é andar".

terça-feira, 19 de junho de 2012


O inverno em mim...
Começa aos poucos,
Entristeço, me recolho, mais pareço com as folhas que caem
Sem vida, sem sentido,secas pelo frio,
emudeço,
Sofro pelo frio que passam os andarilhos sem vestes quentes,
Os animais que congelam pelam ruas,
Sofro pelos menos afortunados congelados,

As pessoas se recolhem, encolhem,
as mãos os pés  congelam
Casais se unem mais ,se enamoram,
Precisam do calor que exala o corpo,

Para outros é só tirar o casaco do armário, as luvas da gaveta,
E se compor numa  bela e quente veste,

Este é o inverno daqui... O inverno de lá...

Tardes pedem chá,
Noites pedem sopa e lareira acesa,cobertor 
Mãos dadas, um Amor....e o calor!
assim... O inverno em mim, 


*Sô. R*

3 comentários:

BETONICOU disse...

Simplesmente lindo, e cheio de calor esse poema!

*Sô* disse...

Obrigada querido, muito me envaideço afinal você é o poeta!
beijo

literaturaemcontagotas disse...

Lindo, lindo,lindo! Admiro muito sua sensibilidade, amiga! Beijos! Karina